REIKI

Como tenho recebido vários questionamentos a respeito do Reiki, hoje vou falar um pouco sobre essa terapia.

Vocês sabem o que é Reiki?

Reiki é uma combinação de palavras japonesas "rei" significa "passagem livre" e "ki" significa "energia de força vital universal".

O Reiki foi desenvolvido como um sistema de cura pelo Dr. Mikao Usui nos anos de 1800, usando símbolos dos antigos sutras budistas Mahayana, de uns 25000 anos de idade. Essa energia alinha o sistema corpo/mente com os níveis superiores de consciência. As barreiras no fluxo de energia são removidas por meio do uso de símbolos específicos e, à medida que o nível vibratório da pessoa aumenta, desenvolve-se uma capacidade natural de curar. O Reiki não é uma religião ou doutrina, mas sim uma filosofia de saúde e de auxílio ao próximo.
O Reiki possui 5 princípios:

Somente por hoje darei graças por todas as minhas bençãos.
Somente por hoje não irei me preocupar.
Somente por hoje não sentirei raiva.
Somente por hoje farei meu trabalho honestamente.
Somente por hoje serei gentil com os que me cercam e com todos os
seres vivos.

Esses são princípios de um antigo imperador japonês. São um convite a mudar algumas atitudes, coisas indespensável se você quer mergulhar no reiki. O reiki não se trata apenas de uma técnica, mas de uma postura de vida, mais amorosa e gentil.

Existem várias indicações para o Reiki: anemia, ansiedade, asma, circulação, depressão, síndrome do pânico, drogas, hipertensão, insônia, estresse e outros. Lembrando que o Reiki deve atuar em conjunto com os tratamentos médicos convencionais, pois vai atuar nos corpos mais sutis do ser humano.
Então, entre nessa!!! Viva melhor!!! Se dê a chance de ter uma melhor qualidade de vida.

Agora deixo vocês com uma reportagem retirada da revista Saúde de Junho/04 sobre o tema:



REIKI - UM TOQUE QUE CURA

Essa terapia busca equilibrar mente e corpo, como outras que vêm do Oriente. Mas faz isso por meio da energia emanada das mãos. Graças a ela, promove o bem-estar, previne doenças e ajuda a aliviar vários males. E, como se fosse pouco, ainda aponta um caminho para você viver melhor.

Enquanto as mãos do terapeuta passeiam pelo corpo, ele vai ficando cada vez mais mole e pesado. Em alguns pontos dá para sentir um formigamento, em outros um calor - mesmo que as mãos do terapeuta nem encostem na pele. As mãos continuam sua viagem, passando sobre cabeça, tórax, barriga, costas. A sensação é de total relaxamento. Um profundo bem estar invande o organismo inteiro e, por incrível que pareça, isso pode ser muito pouco, já que reiki promete bem mais. "A proposta é a felicidade plena", resume o psicólogo Egidio Vecchio, da Escola Brasileira de Reiki de Porto Alegre. É ambicioso, só que, para seus adeptos, as sensações significam um reequilíbrio em níveis mais sutis, beneficiando corpo e alma.
Apesar de abstrato, esse conceito é ponto pacífico no Oriente trata-se do ki dos japoneses, do chi dos chineses ou do prana dos hindus. Uma única tradução: a energia vital que percorre nosso organismo. O reiki libera os bloqueios - causados pelo estresse, pela má alimentação ou pelos pensamentos nocivos. Em vez de usar agulhas ou posturas, utiliza outra energia vital. O terapeuta torna-se capaz de captar a energia curativa do universo e transmiti-la através das mãos. Ele pode ou não encostá-la sobre 12 pontos básicos do corpo - os centros de energia. É aí que todos os conceitos que parecem tão abstratos ficam incrivelmente concretos. Dá para notar o efeito da aplicação literalmente na pele. Quem se submete a uma sessão - uma só - nota algo diferente acontecendo.
A diferença do reiki em relação a outras técnicas como a acupuntura, é que, quem aplica, não sabe para onde vai essa energia. "É o corpo que a leva para onde ela é necessária", ensina a mestra Cristina Zeppelini, de São José dos Campos. Os bons resultados são mais observados em consultório do que respaldados por pesquisas científicas. Os fãs de carteirinha dizem que males como ansiedade, depressão, estresse e até tumores podem ser atenuados com as sessões. O reiki não substitui nenhum tratamento médico, mas é um bom coadjuvante. "A terapia intensifica os efeitos de outros tratamentos", garante Claudete França, presidente da Associação Brasileira de Reiki.
Entre os pouquíssimos estudos a respeito, alguns sugerem que o reiki pode fazer a diferença. No Canadá, cientistas da Universidade de Alberta compararam dois grupos de pacientes com câncer. Ao final, os que passaram pelas sessões de reiki sentiram que a dor diminuiu e a qualidade de vida melhorou. Outro trabalho, feito na universidade americana de Minneapolis, verificou mudanças de humor e menos cansaço em pacientes submetidos à quimioterapia. Por essas e outras, o reiki é usado no Memorial Sloam-Kettering, de Nova York - hospital renomado por ser a ponta da lança na batalha contra o câncer. "Logo devem surgir novas evidências", aposta a enfermeira Helena Fekete, de São Paulo.
A fonoaudióloga paulista Eliana Leite Praça, de 49 anos, gosta de se lembrar do quanto eram relaxantes as sessões de reiki aplicadas pela terapeuta. "Eu não sabia direito do que se tratava, mas me sentia muito mais tranquila e feliz depois do tratamento." Já se passaram mais de dez anos desde que ela descobriu os benefícios dessa terapia. E não abre mão de uma sessão por semana. "Noto que o reiki desbloqueia as emoções e me ajuda a ter insights", diz. "Sem falar na diminuição do estresse."
Revista Saúde - Junho/04

Colaboração: Xênia Farina
Terapeuta Holística - Massoterapeuta - Acupunturista
(11) 2839-1107/ 8132-5420