COMO AMAR E EDUCAR AO MESMO TEMPO


Existe atualmente uma grande contradição, muitos pais vivem um conflito muito grande como se amar e educar fossem situações incompativeis.
Percebo a grande dificuldade que os pais modernos tem de impor limites aos filhos, muitos chegam ao consultório desesperados pois temem perder o amor dos filhos se disserem não.

Mas é importante saber que o que as crianças e os adolescentes precisam é ter limites e saber que existe uma autoridade que possa norteá-los enquanto dependentes desses pais.

Muitos pais cometem um equivoco ao imaginar que dizendo sempre sim terão o amor incondicional dos filhos, ao contrário disso criam verdadeiros monstrinhos ditadores e que por não sofrerem a frustração irão se transformar em seres com pouca ou nenhuma compaixão e exigentes ao extremo, é comum vermos pais se individando para poder oferecer aos filhos os tenis, jogos , telefones e computadores mais modernos já que é uma exigencia desses pequenos tiranos.

Perto do Natal de 2011 fui até os correios buscar a cartinha que muitas crianças e adolescentes enviam para o Papai Noel, e fiquei muito surpresa ao perceber que a maioria delas, pediam telefones celular, computadores, video games de ultima geração e poucas brinquedos ou alguma coisa para a familia, isso nos dá a verdadeira dimensão de quanto este mundo tecnologico e conectado afasta nossas crianças e adolescentes do verdadeiro mundo infantil, das experiencias sensoriais e fisicas que hoje percebemos que ficaram no passado, a maioria das crianças não tem contato com a natureza, tem uma vida sedentária em frente a TV, ao computador, e ao video game, muitos pensam que o leite vem da caixinha desconhecem a vaca como origem, e que o frango já vem congelado.

Ah., que saudade das brincadeiras, na rua, quando se sujar não era proibido e viviamos com intensidade as fantasias e sonhos proprios da
Infancia e adolescencia.

Parece que vivemos 200 anos em 30 ou 40 anos, os avanços vem em uma intensidade vertiginosa, passamos do forno a lenha para o micro ondas, do telefone fixo para o celular e hoje cada um tem seu proprio computador, idéias inimagináveis se pensarmos a 30 ou 40 anos atrás.

Quando crianças sabiamos que podiamos contar com a mamãe quando precisavamos dela, hoje vejo muitas crianças que se criam praticamente

Sozinhas, filhas de pais ausentes que se dedicam inteiramente ao trabalho, que tem como justificativa “oferecer aos filhos, tudo que eles desejarem”mas sem nunca terem consultado esses mesmos filhos para saber e entender do que eles tem nescessidade, é muito comum ouvir de adolescentes que vem ao consultório que gostariam que os pais estivessem mais presentes e lhes dessem mais atenção.

Acredito que pais e filhos precisam se comunicar mais, se amar mais, e com certeza passarem mais tempo juntos. Para que os pais consigam digerir essa culpa toda que tentam abrandar oferecendo coisas materiais aos filhos, por estarem sempre ausentes.

Preparar um filho para que tenha uma vida plena e realizada implica frustra-los quando nescessário, mas também ama-los para que se tornem pessoas melhores.

SEXÓLOGA Rosely Salino
Fones: (11) 2021-3931 - 7299-8012

E-mail: psirose@ig.com.br